Segunda, 24 de fevereiro de 202024/2/2020
Erro ao processar!
Erro ao processar!
Parceiros Voluntários
ENTRETENIMENTO
Tanya Ortiz a “borboleta”da Sapucaí
Essa metáfora do ciclo de transformação da lagarta à borboleta pode, tranquilamente, ser associada a uma personalidade do nosso Carnaval – a musa da Unidos de Bangu - Tanya Ortiz, conhecida como “Mariposa”, ou borboleta em português.
Marcio Demari Florianópolis - SC
Postada em 06/02/2020 ás 21h32 - atualizada em 06/02/2020 ás 22h12
Tanya Ortiz a “borboleta”da Sapucaí

Tanya Ortiz a “borboleta”da Sapucaí

Tudo na vida tem um início. E todo o início tem um ciclo de transformação que termina quando a lagarta vira uma linda borboleta. Há a necessidade de crescer, de guardar energia. Então, fios de seda ou semelhantes são criados para dar “sustentação” ao casulo produzido pela lagarta. Ao atingir esta fase tudo muda e vêm as grandes transformações. E quando a borboleta está pronta, ela rompe o casulo e libera as asas.


Essa metáfora do ciclo de transformação da lagarta à borboleta pode, tranquilamente, ser associada a uma personalidade do nosso Carnaval – a musa da Unidos de Bangu - Tanya Ortiz, conhecida como “Mariposa”, ou borboleta em português.


Nascida em Guayaquil, Equador, esta animada mulher reside na Suíça, mas se apaixonou pelo Carnaval carioca. E tudo começou quando Tanya participou da escolha da Corte do Carnaval Internacional, na Suíça. Através das mãos do produtor cultural Claudio Penido, foi convidado a desfilar pela escola de samba Império Serrana.


Em seguida, em 2019, estreou na Unidos de Bangu, como musa, na ala de Jefferson Perez. E gostou tanto, que neste ano repetirá a dose pela mesma agremiação.


Feliz e de bem com a vida, Tanya revela que ser musa é muito gratificante, e conclui – “Despois de la  primeira vez que participe en ele Carnaval, ser musa pra min no es solo destacar la belleza y talento, es tener  compromiso y vinculo con o a escuola y comunidade a la cual estoy representando”.


E tem o total apoio da sua família que sabe do seu interesse e amor pela cultura do samba. “No es solo bailar al ritmo de la bateria son vivencias que las diferentes comunidades expresan”, diz Tanya Ortiz. Em sua visão, o Carnaval é totalmente dotado de um caldeirão cultural, oriundo de influências romanas, africanas e europeias, que gera o maior espetáculo da Terra.


Neste sentido, não vê a hora de pisar na avenida, sentir o frio na barriga, as mãos geladas, a ansiedade que antecede o “gran memento”“Estoy anciosa de chegar no Rio y ser participe de tan extraordinario acontecimento”, diz Tanya toda orgulhosa.


E conclui: “_ gente, venga a cantar y celebrar con nois. Los espero en Sapucai!”.


 


Texto: Clilton Paz.


Fotos: Divulgação.

FONTE: Clilton Paz
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

500 caracteres restantes

  • COMENTAR
    • Prove que você não é um robô:

imprimir
2.582