Terça, 20 de outubro de 202020/10/2020
Erro ao processar!
Erro ao processar!
Parceiros Voluntários
ESPECIAIS
A odontologia em tempos de pandemia
Os tratamentos odontológicos devem ser realizados seguindo rigorosamente os protocolos de biossegurança para o profissional e para toda a equipe, que incluem a utilização dos EPIs necessários, desinfecção da cadeira odontológica e periféricos ao fim de cada atendimento, descarte de EPIs e materiais infectantes no lixo apropriado e lavagem das mãos com frequência ainda maior do que a habitual. O suporte e o acompanhamento após o atendimento deve ser feito por telefone, na medida do possível, de forma evitar deslocamento e contato desnecessário com o paciente.
Marcio Demari Florianópolis - SC
Postada em 30/07/2020 ás 15h00 - atualizada em 30/07/2020 ás 18h00
A odontologia em tempos de pandemia

DR. CÉLIO AUGUTSO PIMENTEL ARCANJO

Em tempos de pandemia de coronavírus, os profissionais da saúde correm mais risco de serem contaminados. E todo mundo quer saber: Afinal, como estão sendo os atendimentos odontológicos durante essa crise?


O Presidente do Conselho Federal de Odontologia, Juliano do Vale, explica que o máximo rigor em biossegurança odontológica está sendo abordado com prioridade, tanto no início da pandemia, quanto agora, que os atendimentos eletivos estão sendo retomados gradativamente. “Os dados da consulta inédita nacional confirmam o posicionamento assertivo adotado pelo CFO, a fim de reduzir ou até eliminar o risco de contágio do vírus, o que impacta na valorização da Odontologia e em seu exercício com qualidade e plena segurança. Os Cirurgiões-Dentistas e equipe (auxiliares e técnicos) são os profissionais mais aptos à retomada do trabalho, frente à crise sanitária enfrentada, considerando o conhecimento em biossegurança adquirido em ambiente acadêmico e fortalecido neste momento”, completou.


Os tratamentos odontológicos devem ser realizados seguindo rigorosamente os protocolos de biossegurança para o profissional e para toda a equipe, que incluem a utilização dos EPIs necessários, desinfecção da cadeira odontológica e periféricos ao fim de cada atendimento, descarte de EPIs e materiais infectantes no lixo apropriado e lavagem das mãos com frequência ainda maior do que a habitual. O suporte e o acompanhamento após o atendimento deve ser feito por telefone, na medida do possível, de forma evitar deslocamento e contato desnecessário com o paciente.


O atendimento eletivo, quando não é urgente ou emergente, já está liberado em Belo Horizonte, Minas Gerais, pelo fato da Odontologia ser considerada uma atividade essencial.


Para se prevenir e zelando pela saúde dos seus pacientes, os Cirurgiões-Dentistas estão utilizando Equipamentos de Proteção Individual (EPI) durante os atendimentos, a fim de manter a segurança dos pacientes e dos próprios profissionais. Isso inclui protetor facial, óculos de proteção, avental impermeável, luvas descartáveis, gorros e máscaras N95, quando for usar aparelhos que produzam aerossóis ou máscaras, para casos suspeitos ou confirmados de coronavírus.


 ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO COM PROTOCOLO DE SEGURANÇA


O renomado Cirurgião-Dentista mineiro, Dr. Célio Augusto Pimentel Arcanjo, relata que a Odontologia é uma das profissões mais propensas a contrair o coronavírus. “Pela proximidade com o paciente durante o atendimento clínico e pela utilização de aparelhos com aerossóis que espalham gotículas de salivas e sangue o tempo todo. Caso o paciente esteja contaminado, ficamos expostos à COVID-19”, afirma o Dr. Célio Arcanjo. A saliva é uma forma de transmissão direta do coronavírus.


“Aqui na clínica estamos seguindo rigorosamente os protocolos de segurança e os nossos pacientes sabem que somos absolutamente criteriosos com relação à biossegurança. Tomamos todos estes cuidados há anos e, agora, neste momento de Pandemia, somente damos continuidade aos nossos protocolos de biossegurança.


Aventais descartáveis, protetor facial e desinfecção de todo consultório. Frente à pandemia do novo coronavírus, o Dr. Celio Arcanjo prioriza e valoriza todas as medidas de prevenção e controle de contágio nos atendimentos odontológicos. Como a doença se propaga via gotículas respiratórias, os profissionais estão no topo da classificação de risco de contaminação pela Covid-19. Com a Pandemia, muitos profissionais tiveram que se adaptar a esta nova realidade e a rotina, dentro e fora dos consultórios, foi alterada.


Neste cenário de incertezas para toda a classe, profissionais cuidadosos e preocupados com a acolhimento do seu público interno e de todos os seus clientes e parceiros, como o Dr. Célio Arcanjo, de Belo Horizonte, Minas Gerais, ganham destaque na percepção e, sobretudo no coração de cada paciente, relata o Prof. José Roberto de Paiva Monteiro, do Núcleo de Excelência em Odontologia.


Se todas as pessoas as pessoas tomassem todos os cuidados e precauções que o Dr. Célio Arcanjo toma desde sempre, a situação seria outra, enfatiza, o Prof. José Roberto de Paiva Monteiro, considerado a maior autoridade do País em Gestão do Atendimento na Área de Saúde.


A higienização pós-consultas sempre foi um procedimento padrão. “A primeira etapa é o recolhimento de todo o material que não é descartável. A auxiliar de limpeza higieniza os objetos utilizando pano com detergente ou sabão enzimático e, depois, passa outro, úmido, para remover o produto, além de um terceiro para a secagem dos materiais”, explica. “O próximo passo é descartar em lixo cirúrgico os itens que não podem ser reutilizados e, em seguida, passar desinfetante no consultório para combater bactérias, vírus e fungos”, nos ensina com propriedade o Dr. Célio Arcanjo.


Depois do procedimento, o consultório onde foi realizado o atendimento fica mais três horas fechado para que as partículas do ar desçam. A finalização é feita com a limpeza do chão, da parede, da maçaneta, entre outros objetos. “Nas consultas com uso de aerossol, procedimento que faz com que a saliva do paciente seja expulsa, a gente faz uma limpeza ainda mais rígida”, relata o profissional de Odontologia.


Para dar conta de todas as recomendações divulgadas em Nota Técnica pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e pela Organização Mundial da Saúde (OMS) aos profissionais, O Dr. Célio Arcanjo conta com uma equipe especializada. A higienização pós-consultas também virou um procedimento padrão. “A primeira etapa é o recolhimento de todo o material que não é descartável. A auxiliar de limpeza higieniza os objetos utilizando pano com detergente ou sabão enzimático e, depois, passa outro, úmido, para remover o produto, além de um terceiro para a secagem dos materiais”, explica. “O próximo passo é descartar em lixo cirúrgico os itens que não podem ser reutilizados e, em seguida, passar desinfetante no consultório para combater bactérias, vírus e fungos”, acrescenta.


São novos tempos.


Mas como bom mineiro, Dr. Célio Arcanjo sabe que cautela e caldo de galinha não faz mal a ninguém.


Que sua atitude sirva de exemplo!


NÚCLEO DE EXCELÊNCIA EM ODONTOLOGIA


ASSESSORIA DE IMPRENSA


www.neodonto.com.br


SERVIÇO:


DR. CÉLIO AUGUTSO PIMENTEL ARCANJO


CÉLIO ARCANJO ODONTOLOGIA ESTÉTICA


Cirurgião-Dentista


CRO/MG: 30.238


Rua São Paulo, 1071 – Sala 1816


Centro


Belo Horizonte – MG


CEP: 30.170-907


Telefone: (31) 3077.4124


Whatsapp: (31) 98585.0403

FONTE: Assessoria
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

500 caracteres restantes

  • COMENTAR
    • Prove que você não é um robô:

Arnaldo Pereira Lucas Junior Contagem - MG 31/07/2020

Ótimo Profissional! Recomendo. Qualidade é ótimo preço!

imprimir
2.941